Você está em
NOTÍCIAS

Prefeitos da região decidem não abrir UPA de Santo Antonio do Sudoeste

Os prefeitos dos municípios de Barracão, Bom Jesus do Sul, Pranchita, Perola do Oeste, Bela Vista da Caroba e Pinhal de São Bento, estiveram reunidos na tarde desta sexta-feira (17), na prefeitura de Santo Antonio do Sudoeste, para tratar sobre a Unidade de Pronto Antedimento (UPA). Os municípios, que haviam assinado em 2009 um termo de compromisso para a instalação da UPA, avaliaram como inviável a manutenção da parceria para o funcionamento do serviço. A estimativa de custo para o funcionamento da UPA custaria cerca de R$ 500 mil reais todos os meses.

O prefeito de Bom Jesus Sul, Cezar Bueno, relatou no encontro que direcionar os pacientes para a UPA de Santo Antonio do Sudoeste, além de ficar na contramão, se tornaria mais oneroso. Situação que foi compartilhada pelos demais prefeitos. “Hoje, se olharmos pela a logística, fica totalmente na contramão, pois o nosso paciente viria para Santo Antonio e caso necessitasse de um hospital, teria que voltar para Dionísio Cerqueira, onde somos conveniados. Isto certamente envolveria um custo muito maior”, relatou Cezar.

Segundo a coordenadora da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Ramos, que acompanhou a reunião, a situação da UPA de Santo Antonio é igual as regionais de Realeza e Dois Vizinhos. “A única UPA que esta em funcionamento é a de Francisco Beltrão, porem, não esta atendendo no molde microrregional, e atende no máximo Marmeleiro”, relatou. Cíntia destacou que a decisão de não abrir a UPA de Santo Antonio do Sudoeste foi tomada pelos prefeitos da região. “Os prefeito declinaram em migrar o atendimento da sua população para a Upa de Santo Antonio do Sudoeste. Essa decisão não foi do prefeito Zelírio, mas sim da microrregião (prefeitos)”, destacou Cíntia.

Para a secretária de Saúde, Maria Elisa Gomes Alves Pereira, o município agora vai buscar as orientações junto ao Ministério da Saúde, para decidir os próximos passos que serão adotados. “Vamos procurar a Ministério da Saúde para saber qual o destino que será dado ao prédio. Não temos dúvidas que vamos utilizar esta estrutura para melhor o nosso serviços de saúde, e quem sabe, instalar um pronto atendimento 24 horas para a nossa população”, concluiu.

Assessoria de Comunicação