Você está em
NOTÍCIAS

Assinado termo de cooperação para o Porto Seco de Santo Antonio do Sudoeste

Na última quinta-feira (5) o prefeito Zelírio Peron Ferrari e o vice-prefeito Márcio Edgar Galvani estiveram na Codapar com o presidente da companhia, Tino Staniszewski, e com o Diretor Técnico Operacional Técnico Operacional, Sinval Reis, ocasião que assinaram o Termo de Cooperação Técnica para a implantação do Porto Seco (Estação Aduaneira de Interior - EADI), na estrutura administrada pela Companhia em Santo Antonio do Sudoeste.

"O encontro de hoje, com a efetivação da parceria com a CODAPAR, entrará para a história, pois vai alavancar o desenvolvimento econômico e integrado de todo o território da Fronteira”, destacou o prefeito.

Já foi iniciada a segunda etapa do Estudo de Viabilidade Técnica, um dos critérios estabelecidos no termo para que já no segundo semestre seja dado os encaminhamentos para as ações estruturantes da abertura do Porto.

REUNIÃO COM OS VEREADORES

No dia 02 de abril, o Grupo de Aduanas do Núcleo de Líderes da Região de Santo Antonio do Sudoeste apresentou para os vereadores do município um relatório sobre as ações desenvolvidas nos projetos da Aduana Integrada de Cargas e do Porto Seco. No encontro que foi coordenado pelo chefe de gabinete, Jeferson Ávila, foi debatido as diferenças entre as duas ações. Coube ao consultor do Sebrae/PR, Elizandro Ferreira, apresentar a primeira etapa do Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica – EVTE do Porto.

No encontro foi explicado que trabalho para a habilitação da Aduana de Cargas, inciado ainda em 2002, e que foi intensificado no último ano, segue em ritmo acelerado. Alinhado a esse processo, o Grupo de Aduanas, criado em 2017, envolvendo os municípios de SAS, San Antonio, Pranchita e Perola D’Oeste, e a Administração Municipal,identificaram o potencial de implantação do Porto Seco. “É importante afirma que este projeto não inviabiliza ou paralisa o projeto da nossa Aduana de Cargas, pelo contrário, vai fortalecer a nossa luta e forçar a habilitação de nossa Aduana para a passagem de cargas”, destacou Ávila.

O Porto Seco é um terminal alfandegário de uso público, localizado num porto seco, em zona secundária, oferecendo serviços de desembaraço, entrepostagem, desova, movimentação de conteineres e mercadorias em geral, destinadas à importação ou exportação. Um dos objetivos do porto seco é aliviar o fluxo de mercadorias nos portos, aeroportos e pontos de fronteira de todo o país.

ASCOM